Brand Protection


As atividades de Brand Protection vão além das providências burocráticas para obtenção do registro da marca e consistem na incessante prática da fiscalização do ilícito nos mais variados canais. Isso significa que não basta ter apenas um registro, mas sim, deve-se adotar práticas corriqueiras para identificar a origem da contrafação, do uso indevido da marca, da comercialização de produtos falsificados, e a melhor forma de eliminá-los, ou ao menos diminuí-los.

A atuação perante autoridades alfandegária e policiais, receita federal, diretório nacional de combate à falsificação (CNCP-INPI) são indispensáveis para a defesa da marca.

E, dentro do cenário atual, vale observar que o comércio eletrônico, que antes de 2020 já experimentava um engajamento interessante, cresceu ainda mais durante a pandemia, contando com um aumento no número de vendas de aproximadamente 68% em relação a 2019. Isso mostra que os consumidores estão mais presentes no e-commerce, valendo-se das facilidades que o mundo digital proporciona, inclusive com a chegada do Pix.

Em razão disso, diversos fornecedores também migraram suas formas de venda para o comércio digital, tornando-se mais presentes no ambiente virtual para atingir maior número de consumidores. E não podia ser diferente com os produtos falsificados, que corriqueiramente também infestam as plataformas virtuais.

Em razão disso, plataformas de e-commerce também contam atualmente com programas de proteção à propriedade intelectual, e servem-se do 'machine learning' e inteligência artificial para, a partir de denúncias de anúncios suspeitos, passarem a identificar, detectar e desativar anúncios que contenham produtos contrafeitos e que violam as políticas do site.

A atuação perante as plataformas de e-commerce também se revela bastante eficaz contra atos ilícitos envolvendo uso indevido de marca e comercialização de produtos falsificados. É mais uma medida de #brandprotection que deve ser cada vez mais utilizada para proteger o mercado interno de produtos contrafeitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário